domingo, 21 de agosto de 2016

8Bitdo: Retro Receiver SNES


Recentemente, apresentei o SNES30 Bluetooth Game Controller, controle bluetooth produzido pela 8Bitdo com as características do controle oficial do SNES. 
 
O novo dispositivo criado pela empresa trata-se de adaptador que possibilita usar controles que tem a função bluetooth no Super Nintendo, como por exemplo o SNES30, PS3, PS4 Wii Mote e Wii U Pro, além de outros controles produzidos pela mesma empresa.
 
Controle de PS4 sendo usado no SNES através do receptor

O adaptador é compatível com todos os SNES, além PC, IOS e Android via usb. No Snes, a alimentação do adaptador é feita pelo próprio console. 

Confira o adaptador em ação:

O adaptador é vendido por volta de $18,00 (R$58,50 – considerando a cotação do dólar a 3,25), podendo ser encontrado no Ebay ou na AliExpress. Existe também uma versão para o Nintendinho (Retro Receiver NES).

Essa é a oportunidade de jogar seus jogos sem fazer o uso de fios, além de tirar o proveito de novos controles de vários sistemas.

8Bitdo - SNES30 Bluetooth Game Controller


O SNES fez parte da infância de uma geração de jogadores. É difícil encontrar alguém que nunca tenha jogado pelo menos uma vez. Quem nunca ouviu falar sobre Super Mario ? Quem não jogou Donkey Kong? Nintendo de certa forma é viver a nostalgia, mesmo no presente.Com a chegada de novos consoles, desfrutar dos jogos antigos ficou um pouco complicado, caso você não possua o console ainda. Mas graça aos emuladores é possível chegar próximo a experiência de jogar no console. Assim, é possível rodar os games antigos em diversos dispositivos, seja nos computadores, celulares, tablets...

Pensando nisso, a empresa 8Bitdo desenvolveu um controle de SNES via Bluetooth (também pode ser jogado via usb) para jogar em diversos aparelhos, sendo compatível com Windows/Mac OSX/Android/iOS/Nintendo Wii, Apple TV, etc.

O controle é fiel ao original do Super Nintendo, com mesmo tamanho, pegada, disposição dos botões, acabamento, e o mais importante, a mesma qualidade do original, ou seja, não é meramente um réplica de baixa qualidade que é comumente encontrada no Brasil. 
A bateria tem autonomia de 20 horas de jogatina, sendo mais do que suficiente para zerar alguns jogos sem precisar recarregá-lo. Além disso, o controle é atualizável, recebendo atualizações para corrigir problemas e adicionar mais funções e compatibilidade com outros dispositivos.

O controle é encontrado em duas versões: a americana, com botões roxos, sendo Y e X côncavos; e a europeia e asiática, com botões coloridos, sendo todos arredondados.

O controle é comercializado por volta de $25,00 (R$82,25 – considerando a cotação do dólar a 3,25), podendo ser encontrado no Ebay ou na Aliexpress.

Existe um suporte criado pela mesma empresa, o Xtander (visto na primeira imagem acima na postagem), que serve para acoplar o smartphone no controle para jogar com mais comodidade.

Recomendo a todos que, visando uma experiência mais próxima da proporcionada por um controle original, queiram desfrutar seus jogos.

terça-feira, 2 de agosto de 2016

Super Boss Gaiden - SNES Playstation CD

Ano: 2016
Gênero: Ação
Created:
Dieter Lazer/Chrono Moogle
 
A história da fracassada parceria da Nintendo com a Sony para a criação do Snes PlayStation CD já é conhecida por todos.
No fim de 2015, foi divulgado na web imagens do protótipo do Nintendo Playstation (foto ao lado), que acabou gerando um rebuliço no mundo retrô.



Entretanto, algo que ninguém poderia imaginar aconteceu, foi lançado um jogo para o dispositivo. Esse feito é graças a dupla de alemães Dieter Lazer e Chrono Moogle, responsáveis pela criação do jogo.  

Com o título de Super Boss Gaiden, o jogo é no estilo plataforma 2D, estilo este que é marca registrada dos jogos do SNES.
 
O jogo retrata a aventura de um fictício presidente da Sony que teve conhecimento do último protótipo existente do SNES Playstation e, assim, utiliza-se de todos os meios necessários, inclusive matar, para reavê-la.


O jogo, como pode perceber com o trailer acima, esbanja um nível impressionante de acabamento, com grande nível de detalhes.

A jogabilidade pode ser avaliada como intensa, pois a quantidade de inimigos e armadilhas espalhados pelas fases é grande, além de muita pancadaria e referências engraçadas a outros jogos famosos, bem como easter eggs e alguns segredos a serem revelados. A mecânica do game está bem apurada, consistindo em correr, pular, bater, atirar, com comando rápidos e precisos.

Os gráficos não deixam nada a desejar de outros jogos do console. Conta com cenários bem coloridos e bem desenhados, lembrando bastante o estilo do jogo Mega Man X.

O nível da trilha sonora do jogo está um pouco aquém da qualidade do restante do game. A qualidade sonora é baixa e repetitiva, parecendo com musiquinhas que constantes em patch's e keygen's.

O jogo tem uma versão em rom que pode ser rodado em emuladores ou em flashcards, como o Super Everdrive, SD2SNES e Super Ufo Pro 8, SNES Powerpak e Snes Tototek.

Além disso, há uma versão em CD que pode ser jogada no protótipo do Snes PlayStation CD. Quem tiver um é só correr para o abraço.
 Capa oficial do jogo com os respectivos comandos do personagem.


Download (rom): Clique Aqui!  

domingo, 1 de maio de 2016

Mortal Kombat Mythologies Gold 2000

Ano: 2000/2016
Gênero: Luta
Dumped/Fix: CLE/Thiago Barrios/TI_
Depois da saga para conseguir um dump de Mortal Kombat 2 e Meio (MK 2.5), eis que finalmente chegou a vez de Mortal Kombat Mythologies Gold 2000 (MKMG), assim como o MK 2.5, o MKMG é um cartucho de um hack raríssimo, e quem possuía um deles não abria mão de realizar o dump (extrair a rom) do jogo. Mas graça ao esforço de uma equipe de pessoas, a rom do jogo foi enfim disponibilizada.

Existe uma versão para Mega Drive com o nome de Mortal Kombat 5: Mortal Combat Sub Zero.

Ao iniciar o jogo, na tela de apresentação, aparece Liu Kang perdendo a cabeça com um gancho desferido por Sub-Zero, a partir daí se inicia o jogo.
A fase inicial conta com cenários que remetem ao MK: Mythologies de PS1, mas a semelhança para por aí, já que este hack é bem limitado, contando com poucos elementos no cenário, algo que é comum quando se trata de hacks.

A jogabilidade é um pouco travada, com pulos pouco precisos, o que requer um pouco de perícia dos jogadores. Sub-Zero conta com golpes simples, com socos e chutes, além de sua conhecida magia, ou seja, soltar gelo contra os inimigos.
 
Falando em inimigos, neste jogo, são apenas quatro inimigos, Kano, Jax, Sonya e Liu Kang. Outros desafios que o jogo traz é a necessidade de desviar de ácidos que caem do teto, caixa que são jogadas contra o personagem, além de pendurar em cordas. Superados todos os obstáculos durante as fases, é hora de enfrentar de curtir o merecido final, ou quase.

O jogo não conta com um final propriamente, apenas surge um tela agradecendo por ter jogado, algo comum em muitos jogos do SNES, que recompensavam o jogadores ao terminar os jogos com um simples parabéns ou obrigado.

Por fim, vale a pena dar um conferida, mesmo que seja somente a título de curiosidade, pois, apesar das limitações técnicas, trata-se de um hack que era uma verdadeira lenda gamística, e que hoje temos a oportunidade de apreciar.

Download: Clique Aqui!

sábado, 19 de março de 2016

Donkey Kong Country 2 - The Lost Levels

Gênero: Aventura
Ano: 2016
Fabricante: Rare/Nintendo
Hacked: Lucas Rangel
 
 
Existem pouquíssimas romhacks da franquia Donkey Kong Country, tendo em vista a pequena quantidade de ferramentas disponíveis e a a limitação destas. Além disso, uso dos editores são bem complexos. Apesar da dificuldade, um romhacker brasileiro, Lucas Rangel, realizou um trabalho primoroso na criação deste hack.

O jogo está inteiramente reformulado, todas as fases foram modificadas, os gráficos contam com significativas melhorias, com novas cores, sombras, resultando em belos ambientes que não devem em nada para o jogo original. Além disso, todos os bônus foram alterados, tanto nos desafios em si, como no locais para alcançá-los. O mesmo ocorreu com as moedas DK, que estão localizadas em locais diferentes.

A dificuldade do jogo está bem equilibrada, seguindo a mesma fórmula do original em que o nível de dificuldade vai elevando gradualmente. Em se tratando de romhack, este é um importante aspecto, pois existem muitos hacks em que a dificuldade não é balanceada, sendo praticamente impossível progredir no jogo.

A jogabilidade não sofreu nenhuma alteração, o que é excelente, eis que a jogabilidade do jogo original é perfeita.

A trilha sonora é a mesma do jogo original, entretanto, a ordem delas foi alterada, mudando de acordo com as fases, combinado com a nova ambientação de cada uma delas.

Para os fãs, essa é a oportunidade de matar a saudade e testar as suas habilidades nos novos estágios. Sem sombra de dúvidas, esta é a melhor romhack de Donkey Kong Country 2.

Confira o vídeo das primeiras fases:


Confira as imagens das novas fases do jogo:

Download: Clique Aqui!